Ustedes pongan huevos que ganamos

16/02/2011

Vendo uma reportagem apresentada pelo Sportv ontem, sobre os torcedores do Argentinos Juniors que vieram ao Brasil ver a partida contra o Fluminense, pela Libertadores, vi que a música que eles cantavam era muito parecida com uma música que a torcida do Boca Juniors cantava, quando tive o prazer de ir à Argentina, em 2009, e a oportunidade de ir a um jogo do próprio Boca, contra o Guaraní do Paraguai, e um do River Plate, contra o Nacional do Uruguai.

A música do Argentinos Juniors:

Vamos, Bicho, vamos
Ustedes pongan huevos que ganamos
Nosotros te seguimos alentando
Hasta ganar la Copa no paramos, Bicho vamos

Eis a música do Boca:

Vamos, Boca, vamos
Ustedes pongan huevos que ganamos
Vamos traer la Copa a la Argentina
La Copa que perdieron las gallinas, las gallinas

E o vídeo que gravei em La Bombonera:

Pois pesquisando, descobri que outras torcidas argentinas cantam a mesma música, mas adaptada para cada um:

Versão do River Plate:

Vamos Millonarios
ustedes pongan huevos que ganamos
Vamo’ a quemar los ranchos de la rivera
Vamo’ a quemar la Boca hasta que muera, hasta que muera

Versão do Estudiantes de La Plata:

Vamos, Pincha, vamos
ustedes pongan huevos que ganamos
Vamos traer la Copa a la Argentina
La Copa que perdieron los bosteros y las gallinas

Versão do Independiente:

Vamos, Rojo, vamos
ustedes pongan huevos que ganamos
Tenemos que ganar la Supercopa
Para que lloren todos los de Racing y los de Boca

Versão do Banfield:

Vamos el Taladro
ustedes pongan huevos que ganamos
vamo’ a quemar los ranchos de Chingolo
vamo’ a coger al grana porque es puto, porque es trolo

E por aí vai…

Pongan huevos = expressão que significa algo como esforçar-se, batalhar

Pequeno glossário: La Copa = Copa Libertadores; gallinas (galinhas) = apelido pejorativo da torcida do River; bosteros = apelido pejorativo da torcida do Boca; Bicho = apelido do Argentinos Juniors; Pincha = apelido do Estudiantes de La Plata; Rojo = apelido do Independiente; Taladro (broca, furadeira) = apelido do Banfield; Chingolo é uma localidade em Lanús, Buenos Aires – o Lanús é o principal rival do Banfield

Anúncios

Brasileiros em finais sulamericanas

02/12/2010

Pode parecer incrível, mas a presença do Goiás na final da Copa Sul-Americana de 2010 é a 64ª de um clube brasileiro em uma final de competição organizada pela Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol). Das outras 63 vezes que chegou à final, o Brasil foi campeão 36 vezes, sendo que 11 dessas 36 tiveram o outro finalista também brasileiro. Das finais contra clubes estrangeiros, o Brasil venceu 25 e perdeu 27 vezes.

Dentre os clubes mais vezes finalistas, Cruzeiro e São Paulo empatam com 15 finais. Palmeiras e Internacional têm 7 cada. O Flamengo tem 6 finais, enquanto Grêmio e Atlético Mineiro têm 5. O Santos tem 4 finais e o Vasco tem 3. Fluminense e Botafogo têm 2 cada. São Caetano, Atlético Paranaense, CSA de Alagoas e agora o Goiás têm 1 final.

As competições consideradas foram: Copa Libertadores (1960-2010), Copa Sulamericana (2002-2010), Supercopa Libertadores (1988-1997), Copa Mercosul (1998-2001), Recopa Sulamericana (1989-2010), Copa Conmebol (1992-1999), Copa Ouro (1993-1996), Copa Masters da Supercopa (1992-1995), Copa Masters da Conmebol (1996), Copa Interamericana (1968-1998), Copa Suruga Bank (2008-2010)

Ano Competição Clube brasileiro Clube rival Resultado
1961 Libertadores Palmeiras Peñarol (URU) Vice
1962 Libertadores Santos Peñarol (URU) Campeão
1963 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Campeão
1968 Libertadores Palmeiras Estudiantes (ARG) Vice
1974 Libertadores São Paulo Independiente (ARG) Vice
1976 Libertadores Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1977 Libertadores Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1980 Libertadores Internacional Nacional (URU) Vice
1981 Libertadores Flamengo Cobreloa (CHI) Campeão
1983 Libertadores Grêmio Peñarol (URU) Campeão
1984 Libertadores Grêmio Independiente (ARG) Vice
1988 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Vice
1991 Supercopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1992 Libertadores São Paulo Newell’s Old Boys (ARG) Campeão
1992 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Campeão
1992 Conmebol Atlético Mineiro Olimpia (PAR) Campeão
1992 Recopa Cruzeiro Colo-Colo (CHI) Vice
1992 Masters Supercopa Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1993 Libertadores São Paulo Universidad Católica (CHI) Campeão
1993 Supercopa São Paulo Flamengo Campeão e vice
1993 Conmebol Botafogo Peñarol (URU) Campeão
1993 Recopa São Paulo Cruzeiro Campeão e vice
1993 Copa Ouro Atlético Mineiro Boca Juniors (ARG) Vice
1994 Libertadores São Paulo Vélez Sársfield (ARG) Vice
1994 Conmebol São Paulo Peñarol (URU) Campeão
1994 Recopa São Paulo Botafogo Campeão e vice
1995 Libertadores Grêmio Atlético Nacional (COL) Campeão
1995 Supercopa Flamengo Independiente (ARG) Vice
1995 Conmebol Atlético Mineiro Rosario Central (ARG) Vice
1995 Copa Ouro Cruzeiro São Paulo Campeão e vice
1995 Masters Supercopa Cruzeiro Olimpia (PAR) Campeão
1996 Supercopa Cruzeiro Vélez Sársfield (ARG) Vice
1996 Recopa Grêmio Independiente (ARG) Campeão
1996 Copa Ouro Flamengo São Paulo Campeão e vice
1996 Masters Conmebol São Paulo Atlético Mineiro Campeão e vice
1997 Libertadores Cruzeiro Sporting Cristal (PER) Campeão
1997 Supercopa São Paulo River Plate (ARG) Vice
1997 Conmebol Atlético Mineiro Lanús (ARG) Campeão
1998 Libertadores Vasco Barcelona (ECU) Campeão
1998 Conmebol Santos Rosario Central (ARG) Campeão
1998 Recopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1998 Mercosul Palmeiras Cruzeiro Campeão e vice
1998 Interamericana Vasco DC United (EUA) Vice
1999 Libertadores Palmeiras Deportivo Cali (COL) Campeão
1999 Conmebol CSA Talleres (ARG) Vice
1999 Mercosul Flamengo Palmeiras Campeão e vice
2000 Libertadores Palmeiras Boca Juniors (ARG) Vice
2000 Mercosul Vasco Palmeiras Campeão e vice
2001 Mercosul Flamengo San Lorenzo (ARG) Vice
2002 Libertadores São Caetano Olimpia (PAR) Vice
2003 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Vice
2005 Libertadores São Paulo Atlético Paranaense Campeão e vice
2006 Libertadores Internacional São Paulo Campeão e vice
2006 Recopa São Paulo Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Libertadores Grêmio Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Recopa Internacional Pachuca (MEX) Campeão
2008 Libertadores Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2008 Sulamericana Internacional Estudiantes (ARG) Campeão
2009 Libertadores Cruzeiro Estudiantes (ARG) Vice
2009 Sulamericana Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2009 Recopa Internacional LDU Quito (ECU) Vice
2009 Suruga Internacional Oita Trinita (JAP) Campeão
2010 Libertadores Internacional Guadalajara (MEX) Campeão
2010 Sulamericana Goiás Independiente (ARG)

50ª Copa Libertadores da América

28/03/2010

Já faz quase um ano que este vídeo está para ser divulgado. Mas a espera finalmente acabou.

Trata-se do vídeo oficial da Conmebol para comemoração da 50ª edição da Copa Libertadores da América, comemorados em 2009.

Este vídeo foi exibido durante a exibição do troféu da competição, na véspera da final do ano passado. O troféu estava sendo exibido no hall do Mineirão, em Belo Horizonte. No ambiente, além da desejada taça e de televisores com esse vídeo, também havia painéis com imagens de cada um dos clubes campeões da Libertadores.

No dia da final entre Cruzeiro e Estudiantes o vídeo foi exibido novamente, agora no telão do Mineirão, dessa vez para os 65 mil torcedores presentes.

O vídeo mostra fotos e trechos de narrações de todos os clubes campeões da Libertadores, desde o Peñarol do Uruguai em 1960 até a LDU do Equador em 2008.


Brasileiros na Pré-Libertadores

26/01/2010

Começa hoje a 51ª edição da Copa Libertadores da América, a maior competição interclubes do continente sulamericano. As partidas de hoje, entre Deportivo Táchira (VEN) x Libertad (PAR) e Colón (ARG) x Universidad Católica (CHI), são válidas pela Primeira Fase da Libertadores, um estágio preliminar que indicará mais seis clubes para a Segunda Fase do torneio, que é a tradicional fase de grupos.

Palmeiras A primeira edição em que ocorreu essa disputa mata-mata para indicar clubes para a fase de grupos foi em 2005. Nesta edição, o Palmeiras, quarto colocado no Campeonato Brasileiro de 2004, teve de enfrentar o Tacuary, do Paraguai. Empate no primeiro jogo por 2 a 2, e vitória palmeirense em casa por 2 a 0. Com a classificação, o Palmeiras caiu no grupo 4, onde estava o também brasileiro Santo André, campeão da Copa do Brasil do ano anterior. O Palmeiras, porém, foi desclassificado pelo futuro campeão São Paulo nas oitavas de final. O Guadalajara, do México, também classificado através da fase preliminar, chegou até as semifinais da competição, sendo eliminado pelo Atlético Paranaense.

GoiásEm 2006, com o São Paulo sendo o atual campeão, o Brasil ganhou mais uma vaga na Libertadores (seis). Assim, dois brasileiros tiveram de disputar a fase preliminar. O Goiás, terceiro colocado do Brasileirão, enfrentou o Deportivo Cuenca, do Equador. Empatou fora de casa por 1 a 1, mas venceu no Serra Dourada por 3 a 0. O Palmeiras, quarto colocado do Brasileiro, participou pela segunda vez consecutiva da fase preliminar, enfrentando dessa vez o Deportivo Táchira. Venceu os dois jogos, no Palestra Itália por 2 a 0 e na Venezuela por 4 a 2. Os dois alviverdes avançaram somente até as oitavas de final, quando o Goiás foi eliminado pelo Estudiantes de La Plata, da Argentina, e o Palmeiras, de novo, pelo São Paulo. O Guadalajara, que novamente também veio da fase preliminar, novamente foi eliminado nas semifinais e novamente pelo brasileiro que seria o vice-campeão do torneio, agora o São Paulo.

SantosParanáEm 2007, com o Internacional defendendo o título, o Brasil teve de novo seis participantes na Libertadores, com dois deles participando da fase preliminar. O Santos, quarto colocado no Brasileiro 2006, enfrentou o Blooming, da Bolívia, e venceu os dois jogos: 1 a 0 fora de casa e 5 a 0 na Vila Belmiro. O Paraná, quinto colocado no Brasileiro 2006, também se saiu bem contra o Cobreloa, do Chile. Venceu por 2 a 0 fora de casa e empatou por 1 a 1 em Curitiba. O Santos conseguiu chegar até as semifinais, quando foi eliminado pelo Grêmio. Já o Paraná parou nas oitavas de final, contra o Libertad, do Paraguai.

CruzeiroEm 2008, a fase preliminar da Libertadores passou a se chamar Primeira Fase, e a fase de grupos Segunda Fase. Mas o sistema continuou o mesmo, e o Cruzeiro, quinto colocado no Brasileirão 2007, teve de enfrentar o Cerro Porteño, do Paraguai. Se saiu bem, com duas vitórias: 3 a 1 no Mineirão e 3 a 2 no Defensores del Chaco. O Cruzeiro chegaria até as oitavas de final, quando foi eliminado pelo Boca Juniors. O que foi mais longe dos times que saíram da fase preliminar foi o Atlas, do México, que foi eliminado nas quartas de final, também pelo Boca.

Real PotosíEm 2009, pela terceira vez o Palmeiras teve de disputar a fase preliminar da competição, agora como quarto colocado no Brasileiro de 2008. O adversário da vez foi o Real Potosí, da Bolívia. O Verdão venceu em casa por 5 a 1 e nem a altitude de 4000 metros foi capaz de impedir uma nova vitória dos brasileiros, por 2 a 0. O Palmeiras chegou até as quartas de final, quando foi eliminado pelo Nacional, do Uruguai. E em 2009, pela primeira vez, um clube que saiu da fase preliminar conseguiu se sagrar campeão. Foi o Estudiantes de La Plata, da Argentina, que venceu o Cruzeiro na final.

Em 2010, o Cruzeiro enfrentará a fase preliminar pela segunda vez, como quarto colocado no Brasileiro do ano passado. E o Real Potosí é novamente adversário de um clube brasileiro, como no ano passado. Dessa vez, porém, o primeiro jogo é na Bolívia e o segundo no Brasil.


Barcelona, enfim, Campió del Món

19/12/2009

FC BarcelonaA vitória apertada de 2 a 1 sobre o Estudiantes de La Plata, deu ao FC Barcelona o único título importante que faltava em sua imensa galeria de troféus: o de campeão do mundo. O clube catalão já havia perdido o título em duas oportunidades. Campeão da Champions League pela primeira vez na temporada 1991/1992, enfrentou o campeão da Libertadores daquele mesmo 1992, o São Paulo, na decisão da então Copa Europeia/Sulamericana, ou Toyota Cup, o que todos conhecemos como Mundial Interclubes. O Barcelona abriu cedo o placar do Estádio Nacional de Tóquio com o craque búlgaro Hristo Stoichkov aos 12 minutos. Porém Raí empatou aos 27 do primeiro tempo e virou aos 33 do segundo tempo, com um belo gol de falta. Aquele time do Barcelona, além de Stoichkov tinha outros bons jogadores como o dinamarquês Michael Laudrup, o zagueiro holandês Ronald Koeman, o goleiro espanhol Zubizarreta, além do atual técnico do time, Josep Guardiola.

Em 2006 já estava em disputa a Copa de Mundo de Clubes da FIFA, contanto com os campeões dos outros continentes além de Europa e América do Sul. Essa edição foi também disputada no Japão e o Barcelona já entrou na fase semifinal, onde humilhou o América do México, campeão da CONCACAF por 4 a 0, gols de Guðjohnsen, Rafa Márquez, Ronaldinho Gaúcho e Deco. Na final, no Estádio Internacional de Yokohama, enfrentou mais uma vez um clube brasileiro, o Internacional. O Barcelona pressionou o time gaúcho durante todo o jogo, mas sem sucesso. Até que numa bola lançada aos 37 do segundo tempo, o criticado Adriano Gabiru faz o gol que dá o título para o Colorado. O Barcelona era novamente vicecampeão mundial.

Esse ano a história pareceu que iria se repetir. O torneio foi disputado pela primeira vez na cidade de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Na semifinal novamente um adversário mexicano para o Barça, dessa vez o Atlante, de Cancún. O campeão da CONCACAF até abriu o placar aos 5 minutos do primeiro tempo, mas o clube catalão conseguiu a virada para 3 a 1 e mais uma chance para ser campeão mundial. Dessa vez, porém, o adversário não seria brasileiro, mas sim argentino. O Estudiantes de La Plata até tentou apelar para a superstição, entrandono Zayed Sports City de uniforme todo branco (o São Paulo e o Inter haviam vencido o Barcelona também vestidos de branco). Mesmo com a pressão do clube espanhol, o Estudiantes abriu o placar com Boselli aos 37 do primeiro tempo. O gol fez os argentinos recuarem ainda mais, mas o Barcelona não fazia o gol. O jovem Pedro, que entrou no intervalo finalmente empatou a partida aos 44 do segundo tempo, levando a decisão para a prorrogação. Um cansado Estudiantes não suportou mais a pressão do Barcelona que virou a partida aos 5 minutos do segundo tempo da prorrogação, com gol do argentino Lionel Messi, após cruzamento de Daniel Alves.

O Barcelona era campeão de tudo. Nesse ano de 2009, venceu a Tríplice Coroa: campeão espanhol, campeão da Copa do Rei (a Copa da Espanha) e campeão da UEFA Champions League (o campeonato europeu). Além disso, venceu a Supercopa Espanhola e a Supercopa da Europa. A Copa do Mundo de Clubes é o sexto título oficial do Barça no ano, algo talvez nunca atingido por nenhum clube. O atacante Pedro também conseguiu um feito inédito, sendo o primeiro jogador na história a marcar gols em seis competições diferentes no mesmo ano.

Este título foi também o quinto mundial de um clube espanhol. O Real Madrid foi campeão em 1960, 1998 e 2002 e o Atlético de Madrid campeão em 1974. O Estudiantes permanece com seu único título mundial em 1968.

Um detalhe: o Barcelona jogou a partida com seu uniforme reserva, cor “salmão”. Porém, para a cerimônia de premiação, todos os jogadores vestiram a camisa tradicional do clube, azul e grená. Algo louvável e que deveria ser repetido por todos os outros clubes campeões, que muitas vezes na hora de levantar um troféu, algo histórico, estão vestidos com camisas comemorativas ou outras quaisquer, exceto a verdadeira camisa do time.


Brasileiros na Libertadores 2010

08/12/2009

Terminado o Campeonato Brasileiro, finalmente foram conhecidos os representantes brasileiros na 51ª Copa Libertadores.

CorinthiansO Corinthians já estava classificado, por ter sido campeão da Copa do Brasil em 2009. A última participação do alvinegro tinha sido na Libertadores 2006, quando foi eliminado nas oitavas de final pelo River Plate. Essa será a oitava participação do clube; as outras foram em 1977, 1991, 1996, 1999, 2000, 2003 e 2006. A melhor colocação foi um terceiro lugar, em 2000, quando foi desclassificado pelo rival Palmeiras nas semifinais.

FlamengoO Flamengo sagrou-se campeão brasileiro e se classificou para a sua décima Libertadores. As outras foram em 1981, 1982, 1983, 1984, 1991, 1993, 2002, 2007 e 2008. O Flamengo foi campeão da Libertadores no ano de 1981, sua primeira participação, vencendo o Cobreloa, do Chile, na final.

Internacional O Internacional ficou com o vicecampeonato brasileiro em 2009, mas também garantiu vaga na Libertadores. Será a oitava participação; as outras foram em 1976, 1977, 1980, 1989, 1993, 2006 e 2007. O clube gaúcho foi campeão no ano de 2006, ao vencer o São Paulo na final. O Inter também foi vicecampeão no ano de 1980, perdendo a final para o Nacional, do Uruguai.

São PauloSão Paulo a sua 15ª participação em Libertadores, o maior número entre clubes brasileiros, ultrapassando o Palmeiras, que tem 14. Será também a 7ª participação consecutiva, algo que outro clube brasileiro também nunca conseguiu (desde 2004 o tricolor vem jogando a competição). O clube tem três títulos da Libertadores, sendo o maior campeão entre os brasileiros. Em 1992 venceu o Newell’s Old Boys, da Argentina; em 1993 venceu a Universidad Católica, do Chile; e em 2005 venceu o Atlético Paranaense, do Brasil. Já em 1974 foi derrotado pelo Independiente, da Argentina; em 1994 pelo Vélez Sarsfield, da Argentina; e em 2006 pelo  Internacional.

CruzeiroO último representante brasileiro na Libertadores 2010 é o Cruzeiro, graças ao quarto lugar no Brasileirão. Com isso, o clube mineiro disputará uma vaga na fase de grupos da competição contra o Real Potosí, da Bolívia. Será a 12ª participação cruzeirense na competição; as outras foram em 1967, 1975, 1976, 1977, 1994, 1997, 1998, 2001, 2004, 2008 e 2009. Será assim, pela segunda vez, a terceira participação consecutiva. O Cruzeiro venceu a competição em duas oportunidades: 1976, ao bater o River Plate, da Argentina, e em 1997, vencendo o Sporting Cristal, do Peru. Porém perdeu duas finais, em 1977, para o Boca Juniors, da Argentina e a última, em 2009, para o Estudiantes de La Plata, também da Argentina.

Lembrando que nesta edição da Libertadores, clubes carrascos dos brasileiros nos últimos anos, como Boca Juniors, River Plate (ambos da Argentina) e LDU (do Equador), não estarão presentes, pois não conseguiram classificação.