Estádio da semana: Fonte Nova

31/08/2010

Fonte Nova recentemente

Ontem, dia 29 de agosto, foi um dia marcante para o futebol brasileiro, mas especialmente para o futebol baiano. Foi demolido um dos maiores e mais importantes estádios do país: o estádio Octávio Mangabeira, comumente conhecido como Fonte Nova, em Salvador. Pertencente ao Governo do estado da Bahia, o estádio foi demolido para sediar a construção de uma arena totalmente nova, que abrigará partidas da Copa do Mundo de 2014.

O estádio da Fonte Nova foi inaugurado em 28 de janeiro de 1951, com uma partida entre o Botafogo de Salvador (sem futebol profissional desde 1990) e o Guarany, também de Salvador (extinto). O Botafogo venceu por 1 a 0, gol de Antônio. O nome do estádio foi uma homenagem ao então governador do estado da Bahia, Otávio Mangabeira, cujo mandato de quatro anos terminou apenas 3 dias depois da inauguração do estádio.

Fonte Nova à época de sua inauguração

O recorde de público do estádio foi na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1988, quando 110 mil pessoas assistiram a partida em que o Bahia venceu o Fluminense por 2 a 1, classificando-se para a final do torneio. O Bahia acabou sagrando-se campeão brasileiro naquele ano.

A Fonte Nova sediou partidas de duas finais de Campeonato Brasileiro, embora nenhuma delas tenha sido o jogo decisivo. Ainda em 1988, o Bahia venceu a primeira partida contra o Internacional por 2 a 1, e depois empatou em Porto Alegre por 0 a 0, garantindo o título. Já em 1993, o Vitória perdeu a primeira partida da decisão na Fonte Nova por 1 a 0 para o Palmeiras, além de perder também o segundo jogo, em São Paulo, por 2 a 0.

Fonte Nova na década de 1980

A Fonte Nova também sediou a segunda partida das finais da Taça Brasil de 1959, quando o Santos, de Pelé, venceu o Bahia por 2 a 0. No primeiro jogo, na Vila Belmiro, o Bahia havia vencido os donos da casa por 3 a 2. Na terceira e derradeira partida, no Maracanã, no Rio de Janeiro, o tricolor baiano voltou a vencer, dessa vez por 3 a 1, sagrando-se o primeiro campeão nacional do futebol brasileiro, sendo o primeiro representante do país na Taça Libertadores da América em sua primeira edição, em 1960.

Pela principal competição do continente, na edição de 1960, ocorreu na Fonte Nova a partida entre Bahia e San Lorenzo, da Argentina, com vitória dos brasileiros por 3 a 2. Mas o Bahia foi eliminado pois na primeira partida, em Buenos Aires, havia perdido por 3 a 0. Já pela Libertadores de 1989, a Fonte Nova sediou mais 5 jogos do Bahia, sendo 4 vitórias e 1 empate. O tricolor foi eliminado pelo Internacional nas quartas de final.

Projeto de recontrução da Fonte Nova

O estádio estava fechado desde 26 de novembro de 2007, quando aos 43 minutos do segundo tempo da partida entre Bahia e Vila Nova de Goiás, válida pela terceira divisão do Campeonato Brasileiro, uma parte da arquibancada cedeu, matando na hora sete torcedores. Nessa mesma partida, o Bahia conseguiu o acesso para retornar à segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Anúncios

Brasileiros na Pré-Libertadores

26/01/2010

Começa hoje a 51ª edição da Copa Libertadores da América, a maior competição interclubes do continente sulamericano. As partidas de hoje, entre Deportivo Táchira (VEN) x Libertad (PAR) e Colón (ARG) x Universidad Católica (CHI), são válidas pela Primeira Fase da Libertadores, um estágio preliminar que indicará mais seis clubes para a Segunda Fase do torneio, que é a tradicional fase de grupos.

Palmeiras A primeira edição em que ocorreu essa disputa mata-mata para indicar clubes para a fase de grupos foi em 2005. Nesta edição, o Palmeiras, quarto colocado no Campeonato Brasileiro de 2004, teve de enfrentar o Tacuary, do Paraguai. Empate no primeiro jogo por 2 a 2, e vitória palmeirense em casa por 2 a 0. Com a classificação, o Palmeiras caiu no grupo 4, onde estava o também brasileiro Santo André, campeão da Copa do Brasil do ano anterior. O Palmeiras, porém, foi desclassificado pelo futuro campeão São Paulo nas oitavas de final. O Guadalajara, do México, também classificado através da fase preliminar, chegou até as semifinais da competição, sendo eliminado pelo Atlético Paranaense.

GoiásEm 2006, com o São Paulo sendo o atual campeão, o Brasil ganhou mais uma vaga na Libertadores (seis). Assim, dois brasileiros tiveram de disputar a fase preliminar. O Goiás, terceiro colocado do Brasileirão, enfrentou o Deportivo Cuenca, do Equador. Empatou fora de casa por 1 a 1, mas venceu no Serra Dourada por 3 a 0. O Palmeiras, quarto colocado do Brasileiro, participou pela segunda vez consecutiva da fase preliminar, enfrentando dessa vez o Deportivo Táchira. Venceu os dois jogos, no Palestra Itália por 2 a 0 e na Venezuela por 4 a 2. Os dois alviverdes avançaram somente até as oitavas de final, quando o Goiás foi eliminado pelo Estudiantes de La Plata, da Argentina, e o Palmeiras, de novo, pelo São Paulo. O Guadalajara, que novamente também veio da fase preliminar, novamente foi eliminado nas semifinais e novamente pelo brasileiro que seria o vice-campeão do torneio, agora o São Paulo.

SantosParanáEm 2007, com o Internacional defendendo o título, o Brasil teve de novo seis participantes na Libertadores, com dois deles participando da fase preliminar. O Santos, quarto colocado no Brasileiro 2006, enfrentou o Blooming, da Bolívia, e venceu os dois jogos: 1 a 0 fora de casa e 5 a 0 na Vila Belmiro. O Paraná, quinto colocado no Brasileiro 2006, também se saiu bem contra o Cobreloa, do Chile. Venceu por 2 a 0 fora de casa e empatou por 1 a 1 em Curitiba. O Santos conseguiu chegar até as semifinais, quando foi eliminado pelo Grêmio. Já o Paraná parou nas oitavas de final, contra o Libertad, do Paraguai.

CruzeiroEm 2008, a fase preliminar da Libertadores passou a se chamar Primeira Fase, e a fase de grupos Segunda Fase. Mas o sistema continuou o mesmo, e o Cruzeiro, quinto colocado no Brasileirão 2007, teve de enfrentar o Cerro Porteño, do Paraguai. Se saiu bem, com duas vitórias: 3 a 1 no Mineirão e 3 a 2 no Defensores del Chaco. O Cruzeiro chegaria até as oitavas de final, quando foi eliminado pelo Boca Juniors. O que foi mais longe dos times que saíram da fase preliminar foi o Atlas, do México, que foi eliminado nas quartas de final, também pelo Boca.

Real PotosíEm 2009, pela terceira vez o Palmeiras teve de disputar a fase preliminar da competição, agora como quarto colocado no Brasileiro de 2008. O adversário da vez foi o Real Potosí, da Bolívia. O Verdão venceu em casa por 5 a 1 e nem a altitude de 4000 metros foi capaz de impedir uma nova vitória dos brasileiros, por 2 a 0. O Palmeiras chegou até as quartas de final, quando foi eliminado pelo Nacional, do Uruguai. E em 2009, pela primeira vez, um clube que saiu da fase preliminar conseguiu se sagrar campeão. Foi o Estudiantes de La Plata, da Argentina, que venceu o Cruzeiro na final.

Em 2010, o Cruzeiro enfrentará a fase preliminar pela segunda vez, como quarto colocado no Brasileiro do ano passado. E o Real Potosí é novamente adversário de um clube brasileiro, como no ano passado. Dessa vez, porém, o primeiro jogo é na Bolívia e o segundo no Brasil.