Mais Jabulani

10/07/2010

Como já havia sido feito na final da Copa de 2006, quando foi feita a +Teamgeist Berlin, a Copa de 2010 terá uma bola especial para a sua final, amanhã, entre Holanda e Espanha. Trata-se da Jo’bulani, uma versão da Jabulani com desenhos na cor dourada. O nome é uma homenagem à cidade que receberá a final, Joanesburgo, que comumente é chamada também de Jo’burg.

A Jo’bulani é mais uma versão da Jabulani das várias versões da bola que virão pela frente.

Primeiramente, antes mesmo da Copa do Mundo, na Copa Africana de Nações de 2010, a bola oficial do torneio foi a Jabulani Angola, que possuía as cores do país-sede.

Semana passada foi anunciada pela LPFP (Liga Portuguesa de Futebol Profissional) a bola do Campeonato Português 2010/2011. Trata-se de uma Jabulani laranjada com as cores portuguesas.

Agora foi a vez do Fluminense, patrocinado também pela adidas, lançar sua “Jabulani Fluminense”. A bola provavelmente será utilizada nos treinamentos do clube, uma vez que no Campeonato Brasileiro a bola é a Nike quem fornece. Entretanto, se surgiu essa Jabulani para o tricolor carioca, é provável que aconteça o mesmo com outros clubes patrocinados pela adidas, como Palmeiras, River Plate e clubes europeus.


Camisas de Brasil e Itália para a Copa de 2010

26/01/2010

O Arte y Sport divulgou fotos daquela que provavelmente será a camisa da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2010, feita pela Nike.

Brasil 2010

Brasil 2010

Brasil 2010

Também há fotos da camisa reserva da Itália, da Puma:

Itália 2010 away

Itália 2010 away


As camisas da Copa do Mundo

20/11/2009

Classificadas as 32 seleções para a Copa do Mundo de 2010, agora é possível fazer um levantamento dos fornecedores de material esportivo para o torneio.

A adidas patrocina 12 seleções: África do Sul, Japão, Nigéria, México, Argentina, Paraguai, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Eslováquia e Espanha. São 6 a mais que em 2006.

A Nike patrocina 9 seleções: Austrália, Coreia do Sul, Estados Unidos, Brasil, Nova Zelândia, Holanda, Portugal, Sérvia e Eslovênia. Uma seleção a mais que em 2006.

A Puma patrocina Camarões, Costa do Marfim, Gana, Uruguai, Itália e Suíça. São 6, em 2006 eram 12.

As outras marcas são:
Joma (Honduras)
Umbro (Inglaterra)
LeCoq Sportif (Argélia)
Brooks (Chile)
Erke (Coreia do Norte)

Puma e adidas já fizeram o lançamento de grande parte de suas camisas para a Copa, inclusive já postei as imagens destas aqui no blog. As camisas da Puma, como sempre, apostando no mesmo template para todas as seleções, variando apenas cores e estampas personalizadas. Apesar de tudo, os resultados foram bons, principalmente nas camisas away. Mas é bom esperar pelo lançamento da camisa da Itália, que geralmente é algo diferente das demais. As camisas da adidas também apostam em peculiaridades de cada seleção em suas camisas, gerando bons resultados. Porém, em camisas como a Espanha e Grécia o excesso de simplicidade acaba sendo um erro.

A Nike, que em 2006 apostou em uma política de individualizar o uniforme de cada seleção, tanto nas fontes utilizadas como em outros detalhes, ainda não lançou oficialmente nenhuma das camisas para o ano que vem, mas essa tendência provavelmente permanecerá. A camisa do Brasil, inclusive, tem previsão para lançamento em fevereiro de 2010, durante o Carnaval de Salvador.

A Umbro/Inglaterra não deve lançar nada novo para a Copa. Quanto às outras seleções existe a possibilidade de mudarem de fornecedor para o mundial, uma vez que são marcas menores que não têm poder de competitividade com as “gigantes” do mercado. Honduras talvez permaneça com a Joma, marca que na Copa de 2006 forneceu material para a Costa Rica. A Argélia, caso não continue com LeCoq Sportif, pode ser “capturada” pela Puma, que tem forte presença e identificação no mercado africano, inclusive da África do Norte (patrocina Egito e Tunísia). Seria legal ver o Chile, que em sua última Copa (1998) tinha camisa da Reebok, com outra marca (talvez Umbro ou mesmo Nike, que só patrocina o Brasil na América do Sul). Agora, a Coreia do Norte é uma incógnita. Será que o governo comunista do país permitirá à sua seleção uma camisa de alguma das grandes multinacionais ou continuará com a pequena chinesa Erke? É esperar pra ver.

Atualização: a Argélia foi, de fato, “capturada” pela Puma.


Jorge Campos GR/PL

04/09/2009

Procurando camisas no eBay, o Álvaro me indicou duas raridades: camisas do ex-goleiro/atacante mexicano Jorge Campos. Tive a ideia então de homenagear esse grande ícone do futebol mundial, que no antigo Championship Manager tinha as posições GR e PL (guarda-redes e ponta-de-lança). Isso mesmo, ele era, ao mesmo tempo, goleiro e atacante.Camisa usada por Jorge Campos no UNAM Pumas

Jorge Francisco Campos Navarrete nasceu em Acapulco no dia 15 de outubro de 1966. Começou a carreira em 1988, na equipe do UNAM/Pumas, contratado como goleiro. Naquele ano, o goleiro principal do clube era Adolfo Ríos. Assim, Campos pediu uma chance como atacante e a ganhou. Jorge Campos não decepcionou, marcando 14 gols no Campeonato Mexicano daquele ano. Nas temporadas seguintes, Campos voltou à sua posição original, goleiro.Jorge Campos atuanto como atacante no UNAM/Pumas

Camisa rosa de Jorge CamposDurante toda a carreira, Campos marcou 37 gols. Participou das Copas do Mundo de 1994 e 1998. Além de sua altura pouco convencional para goleiros, 1,73 metro, ele também era famoso pelos uniformes que usava, um mais extravagante que o outro.

Pra quem tiver dinheiro e quiser arriscar, aqui os links das camisas deste folclórico jogador no eBay:
camisa usada por ele no Pumas, temporada 1997, Nike;
camisa usada por ele na Seleção Mexicana, Copa América 1993, Nike (detalhe que nessa época, a Seleção Mexicana usava camisa da Umbro)camisa usada por ele na Seleção Mexicana, Copa do Mundo 2002, Atletica Camisa do México, temporada 1993

Pra fechar, um vídeo da vida imitando a arte. Quem jogou International Superstar Soccer vai se lembrar…  A partir dos 02:03.

Jorge Campos SNES