Brasileiros em finais sulamericanas

02/12/2010

Pode parecer incrível, mas a presença do Goiás na final da Copa Sul-Americana de 2010 é a 64ª de um clube brasileiro em uma final de competição organizada pela Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol). Das outras 63 vezes que chegou à final, o Brasil foi campeão 36 vezes, sendo que 11 dessas 36 tiveram o outro finalista também brasileiro. Das finais contra clubes estrangeiros, o Brasil venceu 25 e perdeu 27 vezes.

Dentre os clubes mais vezes finalistas, Cruzeiro e São Paulo empatam com 15 finais. Palmeiras e Internacional têm 7 cada. O Flamengo tem 6 finais, enquanto Grêmio e Atlético Mineiro têm 5. O Santos tem 4 finais e o Vasco tem 3. Fluminense e Botafogo têm 2 cada. São Caetano, Atlético Paranaense, CSA de Alagoas e agora o Goiás têm 1 final.

As competições consideradas foram: Copa Libertadores (1960-2010), Copa Sulamericana (2002-2010), Supercopa Libertadores (1988-1997), Copa Mercosul (1998-2001), Recopa Sulamericana (1989-2010), Copa Conmebol (1992-1999), Copa Ouro (1993-1996), Copa Masters da Supercopa (1992-1995), Copa Masters da Conmebol (1996), Copa Interamericana (1968-1998), Copa Suruga Bank (2008-2010)

Ano Competição Clube brasileiro Clube rival Resultado
1961 Libertadores Palmeiras Peñarol (URU) Vice
1962 Libertadores Santos Peñarol (URU) Campeão
1963 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Campeão
1968 Libertadores Palmeiras Estudiantes (ARG) Vice
1974 Libertadores São Paulo Independiente (ARG) Vice
1976 Libertadores Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1977 Libertadores Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1980 Libertadores Internacional Nacional (URU) Vice
1981 Libertadores Flamengo Cobreloa (CHI) Campeão
1983 Libertadores Grêmio Peñarol (URU) Campeão
1984 Libertadores Grêmio Independiente (ARG) Vice
1988 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Vice
1991 Supercopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1992 Libertadores São Paulo Newell’s Old Boys (ARG) Campeão
1992 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Campeão
1992 Conmebol Atlético Mineiro Olimpia (PAR) Campeão
1992 Recopa Cruzeiro Colo-Colo (CHI) Vice
1992 Masters Supercopa Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1993 Libertadores São Paulo Universidad Católica (CHI) Campeão
1993 Supercopa São Paulo Flamengo Campeão e vice
1993 Conmebol Botafogo Peñarol (URU) Campeão
1993 Recopa São Paulo Cruzeiro Campeão e vice
1993 Copa Ouro Atlético Mineiro Boca Juniors (ARG) Vice
1994 Libertadores São Paulo Vélez Sársfield (ARG) Vice
1994 Conmebol São Paulo Peñarol (URU) Campeão
1994 Recopa São Paulo Botafogo Campeão e vice
1995 Libertadores Grêmio Atlético Nacional (COL) Campeão
1995 Supercopa Flamengo Independiente (ARG) Vice
1995 Conmebol Atlético Mineiro Rosario Central (ARG) Vice
1995 Copa Ouro Cruzeiro São Paulo Campeão e vice
1995 Masters Supercopa Cruzeiro Olimpia (PAR) Campeão
1996 Supercopa Cruzeiro Vélez Sársfield (ARG) Vice
1996 Recopa Grêmio Independiente (ARG) Campeão
1996 Copa Ouro Flamengo São Paulo Campeão e vice
1996 Masters Conmebol São Paulo Atlético Mineiro Campeão e vice
1997 Libertadores Cruzeiro Sporting Cristal (PER) Campeão
1997 Supercopa São Paulo River Plate (ARG) Vice
1997 Conmebol Atlético Mineiro Lanús (ARG) Campeão
1998 Libertadores Vasco Barcelona (ECU) Campeão
1998 Conmebol Santos Rosario Central (ARG) Campeão
1998 Recopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1998 Mercosul Palmeiras Cruzeiro Campeão e vice
1998 Interamericana Vasco DC United (EUA) Vice
1999 Libertadores Palmeiras Deportivo Cali (COL) Campeão
1999 Conmebol CSA Talleres (ARG) Vice
1999 Mercosul Flamengo Palmeiras Campeão e vice
2000 Libertadores Palmeiras Boca Juniors (ARG) Vice
2000 Mercosul Vasco Palmeiras Campeão e vice
2001 Mercosul Flamengo San Lorenzo (ARG) Vice
2002 Libertadores São Caetano Olimpia (PAR) Vice
2003 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Vice
2005 Libertadores São Paulo Atlético Paranaense Campeão e vice
2006 Libertadores Internacional São Paulo Campeão e vice
2006 Recopa São Paulo Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Libertadores Grêmio Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Recopa Internacional Pachuca (MEX) Campeão
2008 Libertadores Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2008 Sulamericana Internacional Estudiantes (ARG) Campeão
2009 Libertadores Cruzeiro Estudiantes (ARG) Vice
2009 Sulamericana Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2009 Recopa Internacional LDU Quito (ECU) Vice
2009 Suruga Internacional Oita Trinita (JAP) Campeão
2010 Libertadores Internacional Guadalajara (MEX) Campeão
2010 Sulamericana Goiás Independiente (ARG)

Supercopa do Brasil

28/11/2009

Como é comum em grandes países europeus, para marcar o início da temporada de futebol, há um confrontamento entre os campeões do campeonato e da copa nacionais da temporada anterior. É a chamada Super Copa. Exemplo: na Supercopa de España enfrentam-se o campeão espanhol e o campeão da Copa do Rei, em partidas de ida e volta. Na Supercoppa Italiana enfrentam-se os campeões italiano e da Copa da Itália, em partida única. Nesse ano, inclusive, a partida entre Lazio (Copa) e Inter (Campeonato) aconteceu no “Ninho de Pássaro”, o Estádio Olímpico de Pequim.

Mas as supercopas não ficam restritas a países. Na própria Europa, acontece a Supercopa Europeia, onde o campeão da UEFA Champions League enfrenta o campeão da UEFA Europa League (a ex-Copa da UEFA), também em partida única. Na Conmebol, todo meio de temporada há a Recopa Sulamericana, onde o campeão da Copa Libertadores enfrenta o campeão da Copa Sulamericana. Antes da Copa Sulamericana, o campeão da Libertadores enfrentava o campeão da Supercopa Sulamericana, entre 1989 e 1998 (competição que reunia os campeões da Libertadores de todos os tempos).

Tudo isso para falar que no Brasil também já aconteceu uma Supercopa Brasileira. Aconteceram duas edições oficiais e uma não-oficial. Em 1990, Grêmio (campeão da Copa do Brasil de 1989) e Vasco (campeão brasileiro de 1989) se confrontaram pelo título. Naquela época, a Libertadores só mandava dois clubes de cada país, no caso brasileiro, o campeão do campeonato e da copa. E ambos sempre caíam no mesmo grupo do maior torneio sulamericano. Ou seja, os campeões obrigatoriamente se enfrentariam. E assim aconteceu. Em partidas válidas pela primeira fase da Libertadores 1990, Vasco e Grêmio se enfrentaram. Na primeira partída, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, o Grêmio venceu por 2 a 0, com gols de Nilton e Darci. No segundo jogo, no estádio de São Januário, no Rio, a partida terminou 0 a 0, dando o título para o clube gaúcho. Mas ao final do jogo, os gremistas comemoraram e ficaram esperando a taça da CBF, que não foi entregue até hoje.

Em janeiro de 1991, aconteceu a segunda edição da Supercopa. Flamengo (campeão da Copa do Brasil de 1990) e Corinthians (campeão brasileiro de 1990) se enfrentaram em partida única. O jogo foi disputado no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e os corinthianos venceram por 1 a 0, gol de Neto. Dessa vez, houve entrega de taça.

Em agosto de 1992 houve uma terceira Supercopa, dessa vez não-oficial. Foi chamada de Taça Brahma dos Campeões e nela jogaram o Flamengo (campeão brasileiro do próprio ano de 1992) e o Paraná (campeão da segunda divisão do mesmo ano). A partida terminou em 2 a 2 e o Flamengo venceu nos pênaltis por 4 a 3. Também houve entrega de taça.

A partir daí, nunca mais houve Supercopa do Brasil. Sendo assim resolvi fazer uma simulação dos confrontos que aconteceriam.

1992: Confrontos pela primeira fase da Libertadores 1992:
Criciúma 3×0 São Paulo
São Paulo 4×0 Criciúma
São Paulo campeão

1993: Primeira fase da Libertadores 1993
Internacional 0x0 Flamengo
Flamengo 3×1 Internacional
Flamengo campeão

1994: Primeira fase da Libertadores 1994
Palmeiras 2×0 Cruzeiro
Cruzeiro 2×1 Palmeiras
Palmeiras campeão

1995: Primeira fase da Libertadores 1995
Palmeiras 3×2 Grêmio
Grêmio 0x0 Palmeiras
Palmeiras campeão

1996: Primeira fase da Libertadores 1996
Corinthians 3×0 Botafogo
Botafogo 1×1 Corinthians
Corinthians campeão

1997: Primeira fase da Libertadores 1997
Cruzeiro 1×2 Grêmio
Grêmio 0x1 Cruzeiro
Nessa simulação, o Grêmio seria campeão pelo critério de gols marcados fora de casa.
1997: Quartas de final da Libertadores 1997
Cruzeiro 2×0 Grêmio
Grêmio 2×1 Cruzeiro
Aqui o Cruzeiro seria campeão pelo saldo de gols.

1998: Primeira fase da Libertadores 1998
Grêmio 1×0 Vasco
Vasco 3×0 Grêmio
Vasco campeão

1999: Primeira fase da Libertadores 1999
Palmeiras 1×0 Corinthians
Corinthians 2×1 Palmeiras
Nessa simulação, o Palmeiras seria campeão pelo critério de gols marcados sem o mando. Mas os dois jogos aconteceram no Morumbi, teoricamente estádio neutro, então fica a dúvida.
1999: Quartas de final da Libertadores 1999
Palmeiras 2×0 Corinthians
Corinthians 2×0 Palmeiras (Corinthians 2×4 Palmeiras nos pênaltis)
Nessa simulação, o Palmeiras seria campeão nos pênaltis.

A partir do ano 2000, o Brasil ganhou mais vagas na Libertadores, então os campeões da Copa e do campeonato não caíram no mesmo grupo.

2000: Primeira fase do Campeonato Brasileiro de 2000 – Turno único
Corinthians 1×2 Juventude
Juventude campeão

2001: Primeira fase do Campeonato Brasileiro de 2001 – Turno único
Vasco 3×0 Cruzeiro
Vasco campeão

2002: Primeira fase do Campeonato Brasileiro de 2002 – Turno único
Grêmio 2×1 Atlético-PR
Grêmio campeão

2003: Campeonato Brasileiro de 2003, dois turnos
Corinthians 1×1 Santos
Santos 3×1 Corinthians
Santos campeão

2004:
Cruzeiro campeão, pois ganhou a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro em 2003.

2005: Primeira fase do Campeonato Paulista de 2005 – Turno único
Santo André 3×2 Santos
Santo André campeão

2006: Primeira fase do Campeonato Paulista de 2006 – Turno único
Corinthians 2×2 Paulista
Necessitaria de uma disputa de pênaltis

2007: Campeonato Brasileiro de 2007, dois turnos
São Paulo 0x0 Flamengo
Flamengo 1×0 São Paulo
Flamengo campeão

2008: Campeonato Brasileiro de 2008, dois turnos
Fluminense 3×1 São Paulo
São Paulo 1×1 Fluminense
Fluminense campeão

2009: Campeonato Brasileiro de 2009, dois turnos
Sport 1×2 São Paulo
A segunda partida será no próximo dia 6/12, pela última rodada. O São Paulo será campeão de dois torneios em um jogo só ou sequer disputará a Supercopa novamente no ano que vem, ficando mais um ano na fila?

Atualizado: São Paulo 4×0 Sport – São Paulo campeão


Camisa cinza do River Plate

18/09/2009

O River Plate foi eliminado da Copa Sulamericana ao perder para os compatriotas do Lanús por 1 a 0. Mas destaco no jogo as camisas dos dois clubes.

O River jogou com sua camisa número três: predominantemente cinza, com finas linhas brancas, discretas, e detalhes em vermelho, que combinaram muito bem com o resto da camisa. O uniforme por completo, com calções e meiões cinzas resultaram num conjunto muito bom. Essa é uma camisa que dá vontade de ter. Ponto para a adidas.

Camisa cinza do River Plate

Já o Lanús jogou com seu uniforme reserva, a camisa branca, que tem o mesmo template que a Olympikus usa nas atuais camisas do Flamengo. Na minha opinião, camisa bem sem-graça, tem cara de camisa de treino.

Camisas do Lanús 2009