Brasileiros na Pré-Libertadores (2)

02/02/2011

Atualizando um post de um ano atrás:

A primeira edição em que ocorreu essa disputa mata-mata para indicar clubes para a fase de grupos foi em 2005. Nesta edição, o Palmeiras, quarto colocado no Campeonato Brasileiro de 2004, teve de enfrentar o Tacuary, do Paraguai. Empate no primeiro jogo por 2 a 2, e vitória palmeirense em casa por 2 a 0. Com a classificação, o Palmeiras caiu no grupo 4, onde estava o também brasileiro Santo André, campeão da Copa do Brasil do ano anterior. O Palmeiras, porém, foi desclassificado pelo futuro campeão São Paulo nas oitavas de final. O Guadalajara, do México, também classificado através da fase preliminar, chegou até as semifinais da competição, sendo eliminado pelo Atlético Paranaense.

Em 2006, com o São Paulo sendo o atual campeão, o Brasil ganhou mais uma vaga na Libertadores (seis). Assim, dois brasileiros tiveram de disputar a fase preliminar. O Goiás, terceiro colocado do Brasileirão, enfrentou o Deportivo Cuenca, do Equador. Empatou fora de casa por 1 a 1, mas venceu no Serra Dourada por 3 a 0. O Palmeiras, quarto colocado do Brasileiro, participou pela segunda vez consecutiva da fase preliminar, enfrentando dessa vez o Deportivo Táchira. Venceu os dois jogos, no Palestra Itália por 2 a 0 e na Venezuela por 4 a 2. Os dois alviverdes avançaram somente até as oitavas de final, quando o Goiás foi eliminado pelo Estudiantes de La Plata, da Argentina, e o Palmeiras, de novo, pelo São Paulo. O Guadalajara, que novamente também veio da fase preliminar, novamente foi eliminado nas semifinais e novamente pelo brasileiro que seria o vice-campeão do torneio, agora o São Paulo.

Em 2007, com o Internacional defendendo o título, o Brasil teve de novo seis participantes na Libertadores, com dois deles participando da fase preliminar. O Santos, quarto colocado no Brasileiro 2006, enfrentou o Blooming, da Bolívia, e venceu os dois jogos: 1 a 0 fora de casa e 5 a 0 na Vila Belmiro. O Paraná, quinto colocado no Brasileiro 2006, também se saiu bem contra o Cobreloa, do Chile. Venceu por 2 a 0 fora de casa e empatou por 1 a 1 em Curitiba. O Santos conseguiu chegar até as semifinais, quando foi eliminado pelo Grêmio. Já o Paraná parou nas oitavas de final, contra o Libertad, do Paraguai.

Em 2008, a fase preliminar da Libertadores passou a se chamar Primeira Fase, e a fase de grupos Segunda Fase. Mas o sistema continuou o mesmo, e o Cruzeiro, quinto colocado no Brasileirão 2007, teve de enfrentar o Cerro Porteño, do Paraguai. Se saiu bem, com duas vitórias: 3 a 1 no Mineirão e 3 a 2 no Defensores del Chaco. O Cruzeiro chegaria até as oitavas de final, quando foi eliminado pelo Boca Juniors. O que foi mais longe dos times que saíram da fase preliminar foi o Atlas, do México, que foi eliminado nas quartas de final, também pelo Boca.

Em 2009, pela terceira vez o Palmeiras teve de disputar a fase preliminar da competição, agora como quarto colocado no Brasileiro de 2008. O adversário da vez foi o Real Potosí, da Bolívia. O Verdão venceu em casa por 5 a 1 e nem a altitude de 4000 metros foi capaz de impedir uma nova vitória dos brasileiros, por 2 a 0. O Palmeiras chegou até as quartas de final, quando foi eliminado pelo Nacional, do Uruguai. E em 2009, pela primeira vez, um clube que saiu da fase preliminar conseguiu se sagrar campeão. Foi o Estudiantes de La Plata, da Argentina, que venceu o Cruzeiro na final.

Em 2010, o Cruzeiro enfrentou a fase preliminar pela segunda vez, como quarto colocado no Brasileiro de 2009. O Real Potosí foi novamente adversário de um clube brasileiro, como em 2009. Dessa vez, porém, o primeiro jogo foi na Bolívia e o segundo no Brasil. E o clube celeste passou com facilidade. Apesar de ter empatado a primeira partida na altitude por 1 a 1, venceu o jogo no Mineirão por 7 a 0, a maior goleada do clube na história da Libertadores. O Cruzeiro acabou desclassificado nas quartas de final, perdendo para o São Paulo. Assim como o Cruzeiro, o Libertad, do Paraguai, foi o time que saiu da Pré-Libertadores que foi mais longe na Libertadores 2010.

Em 2011, dois brasileiros na Pré-Libertadores. O Grêmio, 4º colocado no Brasileiro de 2010, enfrentou o Liverpool, do Uruguai. Empate em Montevidéu, na primeira partida, por 2 a 2. Mas no Olímpico, o tricolor fez valer o mando de campo e venceu por 3 a 1, chegando à fase de grupos. Já o Corinthians, 3º lugar no Brasileiro 2010, passou vexame e se tornou o primeiro clube brasileiro a não conseguir a classificação para a fase de grupos. Enfrentando os colombianos do Deportes Tolima, o Corinthians empatou por 0 a 0 no primeiro jogo, em casa, no Pacaembu. No segundo jogo, na Colômbia, vitória para o Tolima por 2 a 0.


Brasileiros em finais sulamericanas

02/12/2010

Pode parecer incrível, mas a presença do Goiás na final da Copa Sul-Americana de 2010 é a 64ª de um clube brasileiro em uma final de competição organizada pela Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol). Das outras 63 vezes que chegou à final, o Brasil foi campeão 36 vezes, sendo que 11 dessas 36 tiveram o outro finalista também brasileiro. Das finais contra clubes estrangeiros, o Brasil venceu 25 e perdeu 27 vezes.

Dentre os clubes mais vezes finalistas, Cruzeiro e São Paulo empatam com 15 finais. Palmeiras e Internacional têm 7 cada. O Flamengo tem 6 finais, enquanto Grêmio e Atlético Mineiro têm 5. O Santos tem 4 finais e o Vasco tem 3. Fluminense e Botafogo têm 2 cada. São Caetano, Atlético Paranaense, CSA de Alagoas e agora o Goiás têm 1 final.

As competições consideradas foram: Copa Libertadores (1960-2010), Copa Sulamericana (2002-2010), Supercopa Libertadores (1988-1997), Copa Mercosul (1998-2001), Recopa Sulamericana (1989-2010), Copa Conmebol (1992-1999), Copa Ouro (1993-1996), Copa Masters da Supercopa (1992-1995), Copa Masters da Conmebol (1996), Copa Interamericana (1968-1998), Copa Suruga Bank (2008-2010)

Ano Competição Clube brasileiro Clube rival Resultado
1961 Libertadores Palmeiras Peñarol (URU) Vice
1962 Libertadores Santos Peñarol (URU) Campeão
1963 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Campeão
1968 Libertadores Palmeiras Estudiantes (ARG) Vice
1974 Libertadores São Paulo Independiente (ARG) Vice
1976 Libertadores Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1977 Libertadores Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1980 Libertadores Internacional Nacional (URU) Vice
1981 Libertadores Flamengo Cobreloa (CHI) Campeão
1983 Libertadores Grêmio Peñarol (URU) Campeão
1984 Libertadores Grêmio Independiente (ARG) Vice
1988 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Vice
1991 Supercopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1992 Libertadores São Paulo Newell’s Old Boys (ARG) Campeão
1992 Supercopa Cruzeiro Racing (ARG) Campeão
1992 Conmebol Atlético Mineiro Olimpia (PAR) Campeão
1992 Recopa Cruzeiro Colo-Colo (CHI) Vice
1992 Masters Supercopa Cruzeiro Boca Juniors (ARG) Vice
1993 Libertadores São Paulo Universidad Católica (CHI) Campeão
1993 Supercopa São Paulo Flamengo Campeão e vice
1993 Conmebol Botafogo Peñarol (URU) Campeão
1993 Recopa São Paulo Cruzeiro Campeão e vice
1993 Copa Ouro Atlético Mineiro Boca Juniors (ARG) Vice
1994 Libertadores São Paulo Vélez Sársfield (ARG) Vice
1994 Conmebol São Paulo Peñarol (URU) Campeão
1994 Recopa São Paulo Botafogo Campeão e vice
1995 Libertadores Grêmio Atlético Nacional (COL) Campeão
1995 Supercopa Flamengo Independiente (ARG) Vice
1995 Conmebol Atlético Mineiro Rosario Central (ARG) Vice
1995 Copa Ouro Cruzeiro São Paulo Campeão e vice
1995 Masters Supercopa Cruzeiro Olimpia (PAR) Campeão
1996 Supercopa Cruzeiro Vélez Sársfield (ARG) Vice
1996 Recopa Grêmio Independiente (ARG) Campeão
1996 Copa Ouro Flamengo São Paulo Campeão e vice
1996 Masters Conmebol São Paulo Atlético Mineiro Campeão e vice
1997 Libertadores Cruzeiro Sporting Cristal (PER) Campeão
1997 Supercopa São Paulo River Plate (ARG) Vice
1997 Conmebol Atlético Mineiro Lanús (ARG) Campeão
1998 Libertadores Vasco Barcelona (ECU) Campeão
1998 Conmebol Santos Rosario Central (ARG) Campeão
1998 Recopa Cruzeiro River Plate (ARG) Campeão
1998 Mercosul Palmeiras Cruzeiro Campeão e vice
1998 Interamericana Vasco DC United (EUA) Vice
1999 Libertadores Palmeiras Deportivo Cali (COL) Campeão
1999 Conmebol CSA Talleres (ARG) Vice
1999 Mercosul Flamengo Palmeiras Campeão e vice
2000 Libertadores Palmeiras Boca Juniors (ARG) Vice
2000 Mercosul Vasco Palmeiras Campeão e vice
2001 Mercosul Flamengo San Lorenzo (ARG) Vice
2002 Libertadores São Caetano Olimpia (PAR) Vice
2003 Libertadores Santos Boca Juniors (ARG) Vice
2005 Libertadores São Paulo Atlético Paranaense Campeão e vice
2006 Libertadores Internacional São Paulo Campeão e vice
2006 Recopa São Paulo Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Libertadores Grêmio Boca Juniors (ARG) Vice
2007 Recopa Internacional Pachuca (MEX) Campeão
2008 Libertadores Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2008 Sulamericana Internacional Estudiantes (ARG) Campeão
2009 Libertadores Cruzeiro Estudiantes (ARG) Vice
2009 Sulamericana Fluminense LDU Quito (ECU) Vice
2009 Recopa Internacional LDU Quito (ECU) Vice
2009 Suruga Internacional Oita Trinita (JAP) Campeão
2010 Libertadores Internacional Guadalajara (MEX) Campeão
2010 Sulamericana Goiás Independiente (ARG)

Logotipos das Copas do Mundo Sub-17 e Sub-20 de 2011

28/10/2010

No último mês, a FIFA revelou o logotipo de duas de suas competições oficiais que serão realizadas no ano que vem.

Em 29 de setembro foi apresentado o logo da Copa do Mundo Sub-20, que será realizada na Colômbia. O desenho mostra uma xícara de café fumegante, redonda como uma bola de futebol e colorida com o azul, vermelho e amarelo da bandeira colombiana. A competição começa em 29 de julho de 2011 em Barranquilla, terminando em Bogotá no dia 20 de agosto do mesmo ano. Será a primeira competição oficial da FIFA realizada no país. Vale lembrar que a Colômbia seria a sede da Copa do Mundo de 1986, mas devido a um terremoto ocorrido no ano anterior, a competição teve de ser transferida para o México.

México este que será a sede da Copa do Mundo Sub-17 de 2011, entre os dias 18 de junho e 10 de julho. Além destes dois torneios, o México também sediou a Copa do Mundo de 1970, a Copa do Mundo Sub-20 de 1983 e a Copa das Confederações de 1999. O logotipo foi apresentado em 20 de outubro e “reflete as muitas faces, a hospitalidade e a paixão pelo futebol da nação anfitriã e tem como objetivo envolver o povo dentro e fora do país com o início da contagem regressiva rumo ao torneio. O uso das cores mexicanas (vermelho, branco e verde) e da árvore da vida comunica a paixão e a sentimento que o evento causará, também expressando dinamismo e um espírito jovem.”


Método de classificação de clubes brasileiros para a Libertadores

27/09/2010

Para a Libertadores de 2011, a Conmebol mudou o método de classificação para os clubes brasileiros na Copa Libertadores. A partir do ano que vem, como o campeão da Copa Sulamericana ganha vaga na primeira fase do torneio (conhecida como Pré-Libertadores), o clube que tem o atual campeão (no caso o Brasil, com o Internacional) perde uma das vagas nacionais. Na prática, a última vaga do Brasil, que normalmente pertence ao 4º colocado do Brasileirão, passa a ser do 3º colocado. O Brasil, que teria 6 vagas no ano que vem (o Inter, o Santos – campeão da Copa do Brasil, mais os 4 primeiros do Brasileiros), só terá 5. A única forma de o Brasil ter 6 vagas é tendo um clube campeão da Copa Sulamericana (Atlético Mineiro, Avaí, Goiás e Palmeiras ainda estão na disputa).

O critério de classificação dos clubes brasileiros para a Libertadores mudou bastante ao longo dos anos. Nas Libertadores 1960 a 1965 a vaga era do campeão da Taça Brasil do ano anterior. Em 1966 a Confederação Sulamericana também premiou os vice-campeões de cada país com uma vaga. O Brasil e a Colômbia, porém, não concordaram com essa regra e nenhum clube brasileiro disputou a competição nesse ano. Já em 1967 e 1968 participaram o campeão e o vice da Taça Brasil dos anos imediatamente anteriores.

Para as Libertadores de 1969 o Brasil não enviou representante pois a Taça Brasil de 1968 não terminaria a tempo do início do torneio sulamericano. Já na Libertadores de 1970, os clubes brasileiros alegaram que o calendário da competição poderia atrapalhar a preparação da Seleção para a Copa do Mundo de 1970, além do fato da violência dos clubes estrangeiros, que poderia lesionar alguns dos craques nacionais.

A partir da Libertadores de 1971 a classificação fica mais regular, classificando o campeão e o vice-campeão brasileiro dos anos anteriores (1971 – Robertão, 1972 a 1975 – Campeonato Nacional, 1976 a 1980, 1985 e 1988 – Copa Brasil (não confundir com a Copa do Brasil), 1981 a 1984 e 1986 – Taça de Ouro, 1989 – Copa União. Para a Libertadores de 1988, os representantes brasileiros foram Sport e Guarani, que venceram o quadrangular proposto pela CBF para definir o campeão brasileiro de 1987, uma vez que Flamengo e Internacional se recusaram a participar e perderam por W.O..

Com a criação da Copa do Brasil em 1989, o vice-campeão brasileiro perdeu importância. Das Libertadores de 1990 a 1999, os representantes brasileiros eram o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil. A Libertadores de 2000 aumentou o número de participantes e consequentemente o número de clubes brasileiros na competição também aumentou, passando de 2 para 4 vagas. Em 2000, além do campeão e do vice-campeão brasileiros, e do campeão da Copa do Brasil de 1999, também representou o Brasil o campeão da chamada Seletiva da Libertadores. Esta foi um torneio no estilo mata-mata com os clubes que iam sendo eliminados no Campeonato Brasileiro de 1999.

Para as Libertadores de 2001 a 2003, porém, extingue-se a Seletiva da Libertadores, sendo a 4ª vaga brasileira ocupada pelo campeão da Copa dos Campeões, que foi um torneio que reunia os campeões das copas regionais (Rio-São Paulo, Centro-Oeste, Sul-Minas, Nordestão e Copa Norte). Nas Libertadores de 2004 a 2010 o Brasil passa a ter direito a 5 vagas, sendo os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro (desde 2003 disputado por pontos corridos) e o campeão da Copa do Brasil. Nos anos em que o campeão da Libertadores e/ou o campeão da Copa do Brasil termina entre os 4 primeiros do Brasileirão, o clube posicionado imediatamente abaixo ganha a vaga.

Ano

Mérito

Clube

Partic.

1960

Campeão da Taça Brasil 1959

Bahia

1

1961

Campeão da Taça Brasil 1960

Palmeiras

1

1962

Campeão da Taça Brasil 1961

Santos

1

1963

Campeão da Taça Brasil 1962

Santos

2

Campeão da Libertadores 1962

* Vice-campeão da Taça Brasil 1962

Botafogo

1

1964

Campeão da Taça Brasil 1963

Santos

3

Campeão da Libertadores 1963

* Vice-campeão da Taça Brasil 1963

Bahia

2

1965

Campeão da Taça Brasil 1964

Santos

4

1966

Sem representante brasileiro. Seriam:

Campeão da Taça Brasil 1965

Santos

X

Vice-campeão da Taça Brasil 1965

Vasco

X

1967

Campeão da Taça Brasil 1966

Cruzeiro

1

Vice-campeão da Taça Brasil 1966

Santos

5

1968

Campeão da Taça Brasil 1967

Palmeiras

2

Vice-campeão da Taça Brasil 1967

Náutico

1

1969

Sem representante brasileiro. Seriam:

Campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1968

Santos

X

Vice-campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1968

Internacional

X

1970

Sem representante brasileiro. Seriam:

Campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1969

Palmeiras

X

Vice-campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1969

Cruzeiro

X

1971

Campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1970

Fluminense

1

Vice-campeão do Torneio R. G. Pedrosa 1970

Palmeiras

3

1972

Campeão do Campeonato Nacional 1971

Atlético MG

1

Vice-campeão do Campeonato Nacional 1971

São Paulo

1

1973

Campeão do Campeonato Nacional 1972

Palmeiras

4

Vice-campeão do Campeonato Nacional 1972

Botafogo

2

1974

Campeão do Campeonato Nacional 1973

Palmeiras

5

Vice-campeão do Campeonato Nacional 1973

São Paulo

2

1975

Campeão do Campeonato Nacional 1974

Vasco

1

Vice-campeão do Campeonato Nacional 1974

Cruzeiro

2

1976

Campeão da Copa Brasil 1975

Internacional

1

Vice-campeão da Copa Brasil 1975

Cruzeiro

3

1977

Campeão da Libertadores 1976

Cruzeiro

4

Campeão da Copa Brasil 1976

Internacional

2

Vice-campeão da Copa Brasil 1976

Corinthians

1

1978

Campeão da Copa Brasil 1977

São Paulo

3

Vice-campeão da Copa Brasil 1977

Atlético MG

2

1979

Campeão da Copa Brasil 1978

Guarani

1

Vice-campeão da Copa Brasil 1978

Palmeiras

6

1980

Campeão da Copa Brasil 1979

Internacional

3

Vice-campeão da Copa Brasil 1979

Vasco

2

1981

Campeão da Taça de Ouro 1980

Flamengo

1

Vice-campeão da Taça de Ouro 1980

Atlético MG

3

1982

Campeão da Libertadores 1981

Flamengo

2

Campeão da Taça de Ouro 1981

Grêmio

1

Vice-campeão da Taça de Ouro 1981

São Paulo

4

1983

Campeão da Taça de Ouro 1982

Flamengo

3

Vice-campeão da Taça de Ouro 1982

Grêmio

2

1984

Campeão da Libertadores 1983

Grêmio

3

Campeão da Taça de Ouro 1983

Flamengo

4

Vice-campeão da Taça de Ouro 1983

Santos

6

1985

Campeão da Copa Brasil 1984

Fluminense

2

Vice-campeão da Copa Brasil 1984

Vasco

3

1986

Campeão da Taça de Ouro 1985

Coritiba

1

Vice-campeão da Taça de Ouro 1985

Bangu

1

1987

Campeão da Copa Brasil 1986

São Paulo

5

Vice-campeão da Copa Brasil 1986

Guarani

2

1988

Campeão da Copa Brasil 1987

Sport

1

Vice-campeão da Copa Brasil 1987

Guarani

3

1989

Campeão da Copa União 1988

Bahia

3

Vice-campeão da Copa União 1988

Internacional

4

1990

Campeão do Campeonato Brasileiro 1989

Vasco

4

Campeão da Copa do Brasil 1989

Grêmio

4

1991

Campeão do Campeonato Brasileiro 1990

Corinthians

2

Campeão da Copa do Brasil 1990

Flamengo

5

1992

Campeão do Campeonato Brasileiro 1991

São Paulo

6

Campeão da Copa do Brasil 1991

Criciúma

1

1993

Campeão da Libertadores 1992

São Paulo

7

Campeão do Campeonato Brasileiro 1992

Flamengo

6

Campeão da Copa do Brasil 1992

Internacional

5

1994

Campeão da Libertadores 1993

São Paulo

8

Campeão do Campeonato Brasileiro 1993

Palmeiras

7

Campeão da Copa do Brasil 1993

Cruzeiro

5

1995

Campeão do Campeonato Brasileiro 1994

Palmeiras

8

Campeão da Copa do Brasil 1994

Grêmio

5

1996

Campeão da Libertadores 1995

Grêmio

6

Campeão do Campeonato Brasileiro 1995

Botafogo

3

Campeão da Copa do Brasil 1995

Corinthians

3

1997

Campeão do Campeonato Brasileiro 1996

Grêmio

7

Campeão da Copa do Brasil 1996

Cruzeiro

6

1998

Campeão da Libertadores 1997

Cruzeiro

7

Campeão do Campeonato Brasileiro 1997

Vasco

5

Campeão da Copa do Brasil 1997

Grêmio

8

1999

Campeão da Libertadores 1998

Vasco

6

Campeão do Campeonato Brasileiro 1998

Corinthians

4

Campeão da Copa do Brasil 1998

Palmeiras

9

2000

Campeão da Libertadores 1999

Palmeiras

10

Campeão do Campeonato Brasileiro 1999

Corinthians

5

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 1999

Atlético MG

4

Campeão da Copa do Brasil 1999

Juventude

1

Campeão da Seletiva da Libertadores 1999

Atlético PR

1

2001

Campeão da Copa João Havelange 2000

Vasco

7

Vice-campeão da Copa João Havelange 2000

São Caetano

1

Campeão da Copa do Brasil 2000

Cruzeiro

8

Campeão da Copa dos Campeões 2000

Palmeiras

11

2002

Campeão do Campeonato Brasileiro 2001

Atlético PR

2

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2001

São Caetano

2

Campeão da Copa do Brasil 2001

Grêmio

9

Campeão da Copa dos Campeões 2001

Flamengo

7

2003

Campeão do Campeonato Brasileiro 2002

Santos

7

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2002

Corinthians

6

Campeão da Copa do Brasil 2002

* 3º colocado do Campeonato Brasileiro 2002

Grêmio

10

Campeão da Copa dos Campeões 2002

Paysandu

1

2004

Campeão do Campeonato Brasileiro 2003

Cruzeiro

9

Campeão da Copa do Brasil 2003

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2003

Santos

8

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2003

São Paulo

9

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2003

São Caetano

3

* 5º colocado do Campeonato Brasileiro 2003

Coritiba

2

2005

Campeão do Campeonato Brasileiro 2004

Santos

9

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2004

Atlético PR

3

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2004

São Paulo

10

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2004

Palmeiras

12

Campeão da Copa do Brasil 2004

Santo André

1

2006

Campeão da Libertadores 2005

São Paulo

11

Campeão do Campeonato Brasileiro 2005

Corinthians

7

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2005

Internacional

6

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2005

Goiás

1

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2005

Palmeiras

13

Campeão da Copa do Brasil 2005

Paulista

1

2007

Campeão da Libertadores 2006

Internacional

7

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2006

Campeão do Campeonato Brasileiro 2006

São Paulo

12

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2006

Grêmio

11

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2006

Santos

10

* 5º colocado do Campeonato Brasileiro 2006

Paraná

1

Campeão da Copa do Brasil 2006

Flamengo

8

2008

Campeão do Campeonato Brasileiro 2007

São Paulo

13

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2007

Santos

11

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2007

Flamengo

9

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2007

Fluminense

3

Campeão da Copa do Brasil 2007

* 5º colocado do Campeonato Brasileiro 2007

Cruzeiro

10

2009

Campeão do Campeonato Brasileiro 2008

São Paulo

14

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2008

Grêmio

12

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2008

Cruzeiro

11

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2008

Palmeiras

14

Campeão da Copa do Brasil 2008

Sport

2

2010

Campeão do Campeonato Brasileiro 2009

Flamengo

10

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2009

Internacional

8

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2009

São Paulo

15

4º colocado do Campeonato Brasileiro 2009

Cruzeiro

12

Campeão da Copa do Brasil 2009

Corinthians

8

2011

Campeão da Libertadores 2010

Internacional

9

Campeão do Campeonato Brasileiro 2010

Vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2010

3º colocado do Campeonato Brasileiro 2010


colocado do Campeonato Brasileiro 2010

Campeão da Copa do Brasil 2010

Santos

12


Enquetes – setembro/2010

26/09/2010

Participe das novas enquetes do Cultura Futebolística:


Copa do Mundo FIFA Qatar 2022

24/07/2010

Qatar 2022

Concorrendo contra candidaturas de Bélgica/Holanda, Inglaterra, Rússia, Portugal/Espanha, Estados Unidos, Austrália, Japão e Coreia do Sul, está o Qatar. O país do Oriente Médio quer ser a primeira nação árabe a sediar uma Copa do Mundo. Um fator que existe contra os qataris é o fato de que a Copa do Mundo ocorre entre os meses de junho e julho. Nessa época do ano, a média de temperatura do país não fica abaixo dos 30ºC, chegando muitas vezes a alcançar temperaturas de 40ºC. Os organizadores prometem um sistema de controle de temperatura dentro e fora dos estádios, de modo a tornar a presença de turistas e atletas o mais agradável possível. Os organizadores também se comprometeram a permitir a venda de bebidas alcoólicas durante a competição (a venda e consumo de bebidas alcoolicas é proibido no país).

Mas o mais impressionante na candidatura do Catar são os estádios. Por enquanto, foi proposta a utilização de seis estádios, três deles já existentes, mas que serão remodelados e outros três completamente novos.

Dentre os existentes, está aquele que provavelmente sediaria as maiores partidas, incluindo abertura e final, o Khalifa International Stadium. Localizado em Doha (capital do país), foi construído em 1976 e remodelado em 2005, para ser a principal sede dos Jogos Asiáticos de 2006. Atualmente tem 50.000 lugares, e seria expandido para 70.000.

A arquitetura de todos eles é impressionante. Melhor do que falar, é mostrar no vídeo abaixo.


Espanha Campeã Mundial

11/07/2010

Com a vitória por 1 a 0 sobre a Holanda (gol de Iniesta), a Seleção Espanhola é a mais nova integrante do seleto grupo dos campeões da Copa do Mundo. O time espanhol, cuja melhor colocação havia sido um quarto lugar na Copa de 1950, no Brasil, venceu sua primeira final de Copa. A Holanda, por sua vez, perdeu sua terceira final de Copa do Mundo; as outras haviam sido em 1974 e 1978, com o lendário time do Carrossel Holandês.

Foi a sexta final de Copa do Mundo que foi para a prorrogação:
– 1934: Itália 2 x 1 Tchecoslováquia (1 x 1 no tempo normal, 1 x 0 na prorrogação)
– 1966: Inglaterra 4 x 2 Alemanha (2 x 2 no tempo normal, 2 x 0 na prorrogação)
– 1978: Argentina 3 x 1 Holanda (1 x 1 no tempo normal, 2 x 0 na prorrogação)
– 1994: Brasil 0 x 0 Itália (3 x 2 nos pênaltis)
– 2006: Itália 1 x 1 França (1 x 1 no tempo normal, 0 x 0 na prorrogação, 5 x 3 nos pênaltis)
– 2010: Espanha 1 x 0 Holanda (0 x 0 no tempo normal)

Curiosidades:

– Foi a primeira vez que uma seleção foi campeã mundial mesmo perdendo sua primeira partida na Copa (derrota da Espanha para a Suíça por 1 a 0).
– Foi a primeira vez, desde 1978 (Argentina x Holanda) que dois times que nunca foram campeões chegaram a uma final.
– Foi a primeira final de Copa do Mundo sem Brasil, Itália, Alemanha ou Argentina.
– Foi a primeira vez que uma seleção europeia venceu uma Copa do Mundo fora do continente europeu.
– Foi apenas a segunda vez que a Europa consegue dois títulos consecutivos (Itália, 2006 e Espanha, 2010). A outra vez havia sido em 1934 e 1938 (Itália bicampeã).
– A Europa agora possui 10 títulos de Copa do Mundo, contra 9 da América do Sul.

Clique AQUI para baixar os logos da Real Federación Española de Fútbol em formato vetorial (.CDR).


Mais Jabulani

10/07/2010

Como já havia sido feito na final da Copa de 2006, quando foi feita a +Teamgeist Berlin, a Copa de 2010 terá uma bola especial para a sua final, amanhã, entre Holanda e Espanha. Trata-se da Jo’bulani, uma versão da Jabulani com desenhos na cor dourada. O nome é uma homenagem à cidade que receberá a final, Joanesburgo, que comumente é chamada também de Jo’burg.

A Jo’bulani é mais uma versão da Jabulani das várias versões da bola que virão pela frente.

Primeiramente, antes mesmo da Copa do Mundo, na Copa Africana de Nações de 2010, a bola oficial do torneio foi a Jabulani Angola, que possuía as cores do país-sede.

Semana passada foi anunciada pela LPFP (Liga Portuguesa de Futebol Profissional) a bola do Campeonato Português 2010/2011. Trata-se de uma Jabulani laranjada com as cores portuguesas.

Agora foi a vez do Fluminense, patrocinado também pela adidas, lançar sua “Jabulani Fluminense”. A bola provavelmente será utilizada nos treinamentos do clube, uma vez que no Campeonato Brasileiro a bola é a Nike quem fornece. Entretanto, se surgiu essa Jabulani para o tricolor carioca, é provável que aconteça o mesmo com outros clubes patrocinados pela adidas, como Palmeiras, River Plate e clubes europeus.


Semifinais das Copas do Mundo

04/07/2010

Foram definidos os quatro semifinalistas da Copa do Mundo. E contrariando a fase anterior do torneio, de maioria de seleções sulamericanas, agora a superioridade é europeia.
O Uruguai impediu que uma seleção africana chegasse pela primeira vez a uma semifinal de Copa do Mundo, ao eliminar Gana nos pênaltis, e garantir pela quinta vez a presença entre os quatro primeiros, o que não ocorria desde 1970. As outras vezes foram em 1930, 1950 e 1954.
A Holanda eliminou o Brasil e disputará sua segunda semifinal (a primeira foi em 1998), embora estará pela quarta vez entre os primeiros quatro colocados, uma vez que em 1974 e 1978 o time da Laranja Mecânica classificou-se para as finalíssimas através de grupos.
A Espanha chega apenas pela segunda vez em uma semifinal. A outra havia sido em 1950.
Já a Alemanha chega pela 12ª vez entre os quatro primeiros, sagrando-se a maior semifinalista da história das Copas.

Das 19 Copas do Mundo realizadas até hoje (incluindo 2010), em14 delas a Europa teve superioridade em número de semifinalistas. A América do Sul só conseguiu esse feito uma vez, em 1930. As outras 4 (1950, 1962, 1970 e 1978) teve 2 europeus e 2 sulamericanos. Nas Copas de 1934, 1966, 1982 e 2006 os quatro semifinalistas foram europeus.

Somente em 1930 (Estados Unidos) e 2002 (Coreia do Sul) houve semifinalistas que não eram sulamericanos nem europeus.

Em 1958, 1986, 1994 e 2002, os únicos países sulamericanos que chegaram à semifinal sagraram-se campeões. Fato que o Uruguai tentará fazer este ano.

Copa de 2010 – África do Sul

Europa – 3 – Holanda, Alemanha e Espanha
América do Sul – 1 – Uruguai

Copa de 2006 – Alemanha

Europa – 4 – Alemanha, Itália, Portugal e França

Copa de 2002 – Coreia do Sul/Japão

Europa – 2 – Alemanha e Turquia
América do Sul – 1 – Brasil
Ásia – 1 – Coreia do Sul

Copa de 1998 – França

Europa – 3 – Holanda, França e Croácia
América do Sul – 1 – Brasil

Copa de 1994 – Estados Unidos

Europa – 3 – Itália, Bulgária e Suécia
América do Sul – 1 – Brasil

Copa de 1990 – Itália

Europa – 3 – Itália, Alemanha e Inglaterra
América do Sul – 1 – Argentina

Copa de 1986 – México

Europa – 3 – Alemanha, França e Bélgica
América do Sul – 1 – Argentina

Copa de 1982 – Espanha

Europa – 4 – Polônia, Itália, Alemanha e França

Nas Copas de 1974 e 1978, a final foi decidida pelos primeiros colocados dos dois grupos da segunda fase. Os segundos colocados de cada grupo disputaram o 3º lugar. Sendo assim, aqui contabilizarei os quatro primeiros colocados.

Copa de 1978 – Argentina

América do Sul – 2 – Argentina e Brasil
Europa – 2 – Holanda e Itália

Copa de 1974 – Alemanha

Europa – 3 – Alemanha, Holanda e Polônia
América do Sul – 1 – Brasil

Copa de 1970 – México

América do Sul – 2 – Brasil e Uruguai
Europa – 2 – Itália e Alemanha

Copa de 1966 – Inglaterra

Europa – 4 – Alemanha, União Soviética, Inglaterra e Portugal

Copa de 1962 – Chile

América do Sul – 2 – Brasil e Chile
Europa – 2 – Tchecoslováquia e Iugoslávia

Copa de 1958 – Suécia

Europa – 3 – França, Alemanha e Suécia
América do Sul – 1 – Brasil

Copa de 1954 – Suíça

Europa – 3 – Hungria, Alemanha e Áustria
América do Sul – 1 – Uruguai

Copa de 1950 – Brasil

América do Sul – 2 – Uruguai e Brasil
Europa – 2 – Suécia e Espanha

Copa de 1938 – França

Europa – 3 – Hungria, Suécia e Itália
América do Sul – 1 – Brasil

Copa de 1934 – Itália

Europa – 4 – Itália, Áustria, Tchecoslováquia e Alemanha

Copa de 1930 – Uruguai

América do Sul – 2 – Argentina e Uruguai
Américas do Norte e Central – 1 – Estados Unidos
Europa – 1 – Iugoslávia


Distribuição de países por continente nas quartas de final da Copa do Mundo

29/06/2010

Em seguida, a relação de países, por continente, nas quartas de final da Copa do Mundo.

Será a primeira vez que haverá mais sulamericanos do que europeus nessa fase: 4 contra 3. Também é a edição com o maior número de sulamericanos nessa fase. Antes, as melhores participações tinham sido em 1978 e 1970, com 3 equipes entre as 8 finalistas. E é também a edição com o menor número de europeus, 3. Antes, as piores participações tinham sido em 2002 e 1970, com 4 equipes entre as 8 finalistas.

Copa de 2010

CONMEBOL (América do Sul) – 4/8 – Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai
UEFA (Europa) – 3/8 – Holanda, Alemanha e Espanha
CAF (África) – 1/8 – Gana

Copa de 2006

UEFA – 6/8 – Alemanha, Itália, Ucrânia, Inglaterra, Portugal e França
Conmebol – 2/8 – Argentina e Brasil

Copa de 2002

UEFA – 4/8 – Inglaterra, Alemanha, Espanha e Turquia
CONMEBOL – 1/8 – Brasil
CONCACAF (Américas do Norte e Central) – 1/8 – Estados Unidos
AFC (Ásia) – 1/8 – Coreia do Sul
CAF – 1/8 – Senegal

Copa de 1998

UEFA – 6/8 – França, Itália, Dinamarca, Holanda, Alemanha e Croácia
CONMEBOL – 2/8 – Brasil e Argentina

Copa de 1994

UEFA – 7/8 – Itália, Espanha, Holanda, Bulgária, Alemanha, Suécia e Romênia
CONMEBOL – 1/8 – Brasil

Copa de 1990

UEFA – 6/8 – Iugoslávia, Itália, Irlanda, Alemanha, Tchecoslováquia e Inglaterra
CONMEBOL – 1/8 – Argentina
CAF – 1/8 – Camarões

Copa de 1986

UEFA – 5/8 – França, Alemanha, Inglaterra, Bélgica e Espanha
CONMEBOL – 2/8 – Brasil e Argentina
CONCACAF – 1/8 – México

Na Copa de 1982, a fase antecedente às semifinais consistiu numa fase de 4 grupos com 3 times cada, consistindo em 12 equipes:

UEFA – 10/12 – Polônia, União Soviética, Bélgica, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Itália, França, Áustria e Irlanda do Norte
CONMEBOL – 2/12 – Brasil e Argentina

Nas Copas de 1974 e 1978, a fase antecedente às semifinais consistiu numa fase de 2 grupos com 4 times cada, consistindo em 8 equipes:

Copa de 1978

UEFA – 5/8 – Holanda, Itália, Alemanha, Áustria e Polônia
CONMEBOL – 3/8 – Argentina, Brasil e Peru

Copa de 1974

UEFA – 6/8 – Holanda, Alemanha Oriental, Alemanha, Polônia, Suécia e Iugoslávia
CONMEBOL – 2/8 – Brasil e Argentina

Copa de 1970

UEFA – 4/8 – Alemanha, Inglaterra, Itália e União Soviética
CONMEBOL – 3/8 – Brasil, Peru e Uruguai
CONCACAF – 1/8 – México

Copa de 1966

UEFA – 5/8 – Portugal, Alemanha, União Soviética, Hungria e Inglaterra
CONMEBOL – 2/8 – Uruguai e Argentina
AFC – 1/8 – Coreia do Norte

Copa de 1962

UEFA – 6/8 – União Soviética, Tchecoslováquia, Hungria, Inglaterra, Iugoslávia e Alemanha
CONMEBOL – 2/8 – Chile e Brasil

Copa de 1958

UEFA – 7/8 – França, Irlanda do Norte, Suécia, União Soviética, País de Gales, Alemanha e Iugoslávia
CONMEBOL – 1/8 – Brasil

Copa de 1954

UEFA – 6/8 – Áustria, Suíça, Inglaterra, Hungria, Iugoslávia e Alemanha
CONMEBOL – 2/8 – Uruguai e Brasil

Na Copa de 1950, após a fase de grupos, houve uma fase final, com apenas quatro equipes.

Copa de 1938

Europa – 6/8 – França, Itália, Tchecoslováquia, Suíça, Hungria e Suécia
América do Sul – 1/8 – Brasil
Américas do Norte e Central – 1/8 – Cuba

Copa de 1934

Europa – 8/8 – Itália, Espanha, Áustria, Hungria, Tchecoslováquia, Suíça, Alemanha e Suécia

Na Copa de 1930, após a fase de grupos, houve a semifinal diretamente.