Brasil e os grupos da Copa do Mundo

04/12/2009

Foram sorteados hoje os grupos para a Copa de 2010. O Brasil ficou no grupo G, juntamente com Coreia do Norte, Costa do Marfim e Portugal.

Na Copa de 1930, a primeira da história, o Brasil foi o cabeça-de-chave do grupo 2, onde também estavam Iugoslávia e Bolívia. Naquela Copa, dos quatro grupos, três tinham três times e só o primeiro tinha quatro. O Brasil perdeu para a Iugoslávia por 2 a 1, e mesmo com a vitória sobre a Bolívia por 4 a 0, foi eliminado. A Iugoslávia venceu os bolivianos também por 4 a 0 e se classificou para as semifinais

A Copa de 1934 foi disputada no estilo mata-mata, não havendo os grupos. No único jogo que disputou, o Brasil perdeu para a Espanha por 3 a 1 e foi eliminado. Em 1938, novamente o mata-mata, mas dessa vez a Seleção teve mais competência. Após empate por 4 a 4 com a Polônia no tempo normal, o Brasil fez 2 a 1, indo para as quartas de final. Nessa fase, enfrentou a Tchecoslováquia e empatou por 1 a 1, empate este que permaneceu até o fim da prorrogação. Como não havia disputa de pênaltis na época, os times voltaram a se enfrentar dois dias depois e dessa vez deu Brasil: 2 a 1. Nas semifinais, o Brasil perdeu para os campeões, a Itália, perdendo por 2 a 1. Na disputa pelo 3º lugar, o Brasil venceu a Suécia por 4 a 2.

Em 1950, novamente a Iugoslávia no grupo do Brasil, agora o grupo 1. Além dos iugoslavos, também Suíça e México no grupo. O Brasil classificou-se em primeiro, com duas vitórias (4-0 MEX, 2-0 IUG) e um empate (2-2 SUI). Em 1954 o Brasil novamente caiu no grupo 1, e novamente enfrentou Iugoslávia e México; o outro componente do grupo era a França. Um regulamento esdrúxulo previa que cada time só faria duas partidas por grupo. Assim, o Brasil só enfrentou México (vitória brasileira por 5 a 0) e Iugoslávia (empate por 1 a 1). O Brasil classificou-se em primeiro no grupo, com iugoslavos em segundo (venceram a França).

Na primeira Copa em que seria campeão, em 1958, o Brasil caiu num difícil grupo 4, só com seleções europeias: Áustria (BRA 3-0), Inglaterra (1-1) e União Soviética (BRA 2-0). Brasil em primeiro, URSS em segundo, classificados. Na campanha do bi, em 1962, o Brasil foi para o grupo 3, onde enfrentou novamente o México (BRA 2-0), Tchecoslováquia (0-0) e Espanha (BRA 2-1). Brasil em primeiro, tchecos em segundo, classificados.

Em 1966, pela primeira vez o Brasil não passa da fase de grupos. Pelo grupo 3, a Seleção venceu a Bulgária por 2 a 0, mas perdeu para Hungria e Portugal, ambos por 3 a 1, e foi eliminada. Portugal e Hungria passaram para a próxima fase. Na Copa de 1970 a história já foi diferente. Pela terceira copa seguida no grupo 3, o Brasil venceu a Tchecoslováquia por 4 a 1, a Inglaterra por 1 a 0 e a Romênia por 3 a 2, classificando-se em primeiro. Os ingleses foram os outros classificados.

Em 1974, o Brasil foi para o grupo 2. O Brasil empatou com a Iugoslávia e a Escócia por 0 a 0. Iugoslavos e escoceses empataram em 1 a 1. A decisão dos classificados ficou pelo saldo de gols, contra o outro adversário do grupo, o Zaire. Os escoceses venceram os africanos por 2 a 0 e ficaram em terceiro, também sendo eliminados. O Brasil venceu por 3 a 0 e foi classificado em segundo lugar, enquanto a Iugoslávia venceu por 9 a 0 e se classificou em primeiro.

Na Copa de 1978 o Brasil caiu no difícil grupo 3. Empatou com Suécia (1-1) e Espanha (0-0) e com a vitória por 1 a 0 sobre a Áustria, classificou-se em segundo. Os austríacos classificaram-se em primeiro da mesma forma, com os mesmos 4 pontos que o Brasil, mas com uma vitória a mais.

Na Copa de 1982 o Brasil foi para o grupo 6. Três vitórias (2-1 na União Soviética, 4 a 1 na Escócia e 4 a 0 na Nova Zelândia) e primeiro lugar no grupo. Em segundo classificaram-se os soviéticos. Em 1986, da mesma forma, três vitórias (1 a 0 na Espanha, 1 a 0 na Argélia e 3 a 0 na Irlanda do Norte) e primeiro lugar no grupo D. Espanha em segundo também classificada.

Em 1990, de novo, três vitórias (2 a 1 na Suécia, 1 a 0 na Costa Rica e 1 a 0 na Escócia) e, de novo, primeiro lugar no grupo C. A Costa Rica ficou em segundo, eliminando os dois europeus do grupo. Na campanha do tetra o Brasil caiu no grupo B, e terminou em primeiro, assim como nas últimas três copas, mas dessa vez não venceu os três jogos. Venceu Rússia (2-0) e Camarões (3-0), mas empatou com a Suécia por 1 a 1. Brasil e Suécia classificados.

Na Copa de 1998, como atual campeão, o Brasil foi para o grupo A. Classificou-se em primeiro, apesar da derrota para a Noruega por 2 a 1 no terceiro jogo. O Brasil venceu a Escócia por 2 a 1 e Marrocos por 3 a 0. Os noruegueses ficaram em segundo. Na Copa de 2002 o Brasil foi para o grupo C, teoricamente fácil, e venceu os três jogos. Primeiro lugar ao vencer Turquia (2-1), China (4-0) e Costa Rica (5-2). Turcos garantiram o segundo lugar.

Na última Copa, em 2006, o Brasil foi para o grupo F. Novamente, venceu os três jogos. 1 a o na Croácia, 2 a 0 na Austrália e 4 a 1 no Japão. Os australianos, surpreendendo os croatas, ficaram com a classificação como segundo lugar. Em resumo, as seleções que o Brasil enfrentou em primeiras fases de Copa do Mundo:

Escócia: 1974, 1982, 1990, 1998
Espanha: 1934, 1962, 1978, 1986
Iugoslávia: 1930, 1950, 1954, 1974
Suécia: 1978, 1990, 1994
União Soviética / Rússia: 1958, 1982 / 1994
México: 1950, 1954, 1962
Portugal: 1966, 2010
Costa Rica: 1990, 2002
Áustria: 1958, 1978
Tchecoslováquia: 1962, 1970
Inglaterra: 1958, 1970
Coreia do Norte: 2010
Costa do Marfim: 2010
Croácia: 2006
Austrália: 2006
Japão: 2006
Turquia: 2002
China: 2002
Marrocos: 1998
Noruega: 1998
Camarões: 1994
Argélia: 1986
Irlanda do Norte: 1986
Nova Zelândia: 1982
Zaire: 1974
Romênia: 1970
Bulgária: 1966
Hungria: 1966
Suíça: 1950
Polônia: 1938
Bolívia: 1930

Anúncios

Patrocínios no futebol europeu

16/09/2009

Real Madrid sem patrocínio

* O Real Madrid fez sua estreia na UEFA Champions League hoje, vencendo o FC Zurique por 5 a 2. O detalhe é que a equipe jogou sem o patrocinador estampado na camisa, o site de apostas bwin. Isso aconteceu porque as autoridades suíças só permitem exibir publicidade de Milan sem patrocínio apostas quando estas são realizadas por empresas públicas. Em função disso e dado que a Suíça não está sujeita à jurisdição da União Europeia, o Real Madrid e o bwin, optaram por não mostrar a marca bwin.com nas camisas de jogo durante a partida. O Milan, também patrocinado pela bwin, jogou também sem patrocínio na vitória por 2 a 1 contra o Olympique de Marselha, na casa do adversário.

Primeira camisa do Liverpool com patrocínio da Carlsberg Banco Standard Chatered

* O Liverpool anunciou que a partir da próxima temporada será patrocinado pelo banco Standard Chartered, em substituição à Carlsberg. Segundo o Máquina do Esporte, os valores giram em torno de 23 milhões de euros por cada ano dos quatro de contrato. A cervejaria Carlsberg patrocinava o Liverpool desde 1992.

* A Herbalife é a nova patrocinadora do Valencia. Mas não é o patrocínio master, que continua com o site de apostas Unibet. A empresa multinacional norte-americana patrocinará os calções do clube espanhol por 600 mil euros por ano.


Antes tarde do que nunca

28/08/2009

Aos poucos vou me rendendo às modas da web. Quando a internet começou a se tornar popular, lá pros idos de 1998, a moda era o bate-papo do UOL. Com a internet discada, era preciso esperar as 14 horas de sábado (quando passava a se pagar apenas um pulso por ligação), ligar para os amigos e combinar uma sala de bate-papo para se encontrar e conversar. Pouco depois veio o ICQ. Aquele barulhinho da mensagem (o-ou) grudava e não saía da cabeça, sem contar as outras diversas funcionalidades. Os anos foram passando, aos poucos o ICQ foi perdendo força e o MSN surgindo. Quando 80% das pessoas já tinham MSN, e minha lista de ICQ ficava cada dia mais vazia, cedi e criei minha conta no programa da Microsoft.

Mais recentemente também surgiram os chamados “sites de relacionamento”. O Orkut, primogênito, demorei a ter, mas isso porque era necessário o convite de alguém que já era cadastrado. Há poucos meses também criei contas de MySpace e Facebook, mas que raramente são acessadas. Bom, agora só faltava um blog.

Há exatamente dois dias criei meu Twitter. Ainda estou descobrindo o funcionamento dele, mas já deu pra perceber que as vezes faltará espaço para expor minhas ideias por completo. A ideia de fazer um blog já existe há algum tempo, mas foi amadurecendo aos poucos. E finalmente hoje, 28 de agosto de 2009, resolvi criar o meu blog. Não será um blog meu, pessoal, propriamente dito. Mas aqui pretendo falar de um daqueles assuntos que mais estão presentes no meu dia-a-dia: o futebol.

Qualquer coisa relacionada a futebol poderá ser vista aqui. Mas principalmente, aqueles aspectos desse esporte que mais me chamam a atenção, como estatísticas, histórias, publicidade e aquele que se tornou meu principal hobby: camisas de futebol. Sou colecionador e de acordo com minha última contagem possuo 48 destas.

Nestes primeiros meses não sei se a frequência de posts vai ser grande, afinal, são tantas outras coisas mais importantes que merecem minha atenção. Mas sempre que conseguir um tempo livre para postar, estará aqui no blog.

No mais, é isso. Este é o pontapé inicial do Cultura Futebolística.